Apicultor mafrense é reconhecido pela qualidade na produção de mel

A tradição herdada de família já conquistou, em 1979, a primeira medalha de ouro, representando o Brasil na categoria melhor mel do mundo.

Fotos: Família Sommer/Divulgação

 

 

O apicultor Renato Sommer, de Mafra, foi reconhecido nacionalmente pela qualidade na produção de mel.

 

O produtor recebeu certificado de “Apicultor com melhores registros e organização do programa orgânico”, segundo inspeção da empresa Breyer Produtos das Abelhas.

 

A entrega do certificado aconteceu na última semana, evento em União da Vitória.

 

Segundo a Breyer, a certificação foi concedida pela melhor organização documental. Sommer também recebeu, em 2023, do Instituto Certifica Sociedade Simples, o certificado de conformidade pelos produtos mel, cera, própolis e pólen.

 

Recentemente, o mel produzido também recebeu o “Selo Arte”, certificando a identidade e qualidade, que possibilita o comércio nacional de produtos alimentícios elaborados de forma artesanal.

 

 

Tradição de família

Com apiários localizados em Mafra, Itaiópolis e Santa Terezinha, Renato Sommer traz desde criança a convivência com a produção de mel silvestre.

 

Seus avós passaram a tradição a seus pais, com quem aprendeu a trabalhar com as abelhas. Hoje, Renato atua com a esposa e filhos e há mais de 15 anos produz mel orgânico, livre de agrotóxicos.

 

Boa parte da produção é exportada para Europa, lembrando que em 1979 a família Sommer conseguiu, por méritos próprios, conquistar a primeira medalha de ouro, representando o Brasil, na categoria melhor mel do mundo.

 

Para Sommer, é importante que a família esteja engajada para que a tradição não se perca. “Hoje temos de pensar na inovação aplicando tecnologias para tornar o trabalho mais produtivo e mais fácil”, explicou.

 

Produzimos o mel sem defensivos agrícolas e ao longo dos anos, fomos aperfeiçoando nosso trabalho. Hoje temos no mercado mel e derivados, com selo de inspeção municipal (SIM). Para minha família é uma satisfação ter nosso mel reconhecido por sua qualidade, desde a produção até o consumidor final”, finalizou.

 

Renato também trabalha como fiscal de obras na Prefeitura de Mafra, é engenheiro agrimensor formado pela Universidade de Criciúma e pós-graduado em Licenciamento Ambiental, pela Universidade do Contestado.

 

 

Com informações da Prefeitura de Mafra.