Funeral ou velório: Saiba a diferença entre as cerimônias

Segundo especialista em cerimônias fúnebres, compreender essas diferenças pode auxiliar na escolha da melhor maneira de homenagear e lembrar aqueles que partiram.

Foto: Divulgação

 

 

Você já se deparou com os termos funeral e velório, mas sabe exatamente como diferenciar essas duas cerimônias? Embora ambas estejam associadas à despedida de um ente querido, existem características específicas que as tornam únicas em sua essência.

 

Segundo o teólogo e jornalista Douglas Dias, em seu curso de formação para mestres de cerimonias fúnebres, o significado do funeral vai além da simples despedida e representa uma oportunidade para expressar amor, gratidão e respeito pelo falecido, relembrando suas conquistas, qualidades e o impacto que deixou na vida daqueles que o cercavam.

 

Uma das características distintas do funeral é a diversidade de tradições culturais e religiosas associadas a ele. As práticas podem variar amplamente, desde rituais religiosos específicos até costumes e gestos simbólicos que refletem a cultura e os valores da comunidade”, destaca.

 

Além disso, o funeral envolve aspectos logísticos, como o preparo e cuidado do corpo, a escolha do local da cerimônia e a organização do evento em si. Esses detalhes são cruciais para garantir que o funeral seja realizado respeitosamente, de acordo com as vontades e crenças do falecido e de sua família.

 

E o que é um velório? Ainda segundo Douglas, o velório é uma cerimônia realizada antes do funeral, permitindo que os entes queridos se despeçam e prestem homenagens ao falecido. É um momento de reflexão, consolo e apoio mútuo, proporcionando espaço para expressar sentimentos e compartilhar memórias.

 

Durante o velório, é comum que o corpo do falecido seja exposto, geralmente em um caixão aberto, permitindo que as pessoas se despeçam visualmente e tenham um último momento de conexão física.

 

“Os velórios podem ocorrer em diversos locais, como funerárias, igrejas, capelas mortuárias ou até mesmo em casa, dependendo das preferências e tradições familiares, bem como das circunstâncias específicas”, explica.

 

Durante a cerimônia, amigos, familiares e conhecidos se reúnem para compartilhar histórias, experiências e lembranças sobre o falecido, proporcionando conforto emocional e criando um ambiente de apoio.

 

Algumas práticas comuns durante o velório incluem orações, discursos, leituras, músicas e homenagens especiais. Também é comum deixar flores, cartas ou outros objetos simbólicos próximos ao caixão como forma de expressar sentimentos.

 

O velório é uma oportunidade para se despedir e prestar as últimas homenagens ao falecido, além de permitir que os entes queridos encontrem apoio uns nos outros em um momento de perda. É uma cerimônia importante que auxilia no processo de luto e na busca por consolo e conforto.

 

Ao comparar um funeral e um velório, é possível identificar algumas diferenças distintas entre essas cerimônias de despedida. Essas diferenças abrangem diversos aspectos, desde o momento em que cada evento ocorre até a atmosfera geral e as interações permitidas.

 

Uma das principais diferenças está relacionada ao momento em que cada cerimônia acontece. O funeral geralmente ocorre após o velório, enquanto este tem lugar antes do funeral, permitindo que os entes queridos tenham um tempo adicional para se despedir.

 

“Outra diferença está na presença do corpo do falecido. No funeral, é comum a presença do corpo durante a cerimônia, geralmente em um caixão aberto ou fechado. Já no velório, o corpo também é exibido, mas a celebração é mais informal, permitindo que os presentes se despeçam de maneira mais próxima e pessoal”, diz Douglas.

 

A participação dos entes queridos também difere entre as duas cerimônias. No funeral, é comum a presença de um número maior de pessoas, incluindo familiares, amigos e colegas de trabalho. Já no velório, a participação é geralmente mais restrita a familiares e amigos próximos, proporcionando um ambiente íntimo para compartilhar memórias e confortar uns aos outros.

 

Quanto ao ambiente geral, o funeral tende a ser mais formal e solene, com uma atmosfera de tristeza e reverência em relação ao falecido. Já o velório permite uma interação mais próxima entre os presentes e pode ocorrer em diversos locais, desde funerárias e igrejas até salas de velório e residências.

 

Douglas destaca que ambos são momentos importantes de despedida que têm particularidades distintas em relação ao momento, presença do corpo do falecido, participação dos entes queridos e ambiente oferecido. “Compreender essas diferenças pode auxiliar na escolha da melhor maneira de homenagear e lembrar aqueles que partiram”, finaliza.

 

Sobre Douglas Dias

Com uma trajetória profissional sólida Douglas Dias é formado em Teologia, Jornalismo e Ciências da Religião, além de pós-graduações em Aconselhamento e Psicologia Pastoral, Capelania e Revitalização de Comunidades. Também atuou por mais de uma década como mestre de cerimônias fúnebres e diretor de marketing no Grupo Henvida.

 

Contato para inscrições

Para mais informações e inscrições, acesse o site oficial do curso clicando AQUI ou entre em contato pelo telefone (47) 99191-0055 ou e-mail: [email protected].