SC encerra semestre letivo com 70% de alunos no modelo presencial

Semestre também encerrou com 95% dos professores e funcionários vacinados.

Foto: Divulgação

 

Continua após a Publicidade

Continua após a Publicidade

Com o início do recesso escolar para os estudantes nesta semana, a rede estadual de Santa Catarina encerra o primeiro semestre de um ano letivo atípico e marcado por transformações na educação. O semestre iniciou em 18 de fevereiro, quando os alunos retornaram às salas de aula após quase um ano de ensino remoto, e encerrou com cerca de 70% dos alunos frequentando as aulas presenciais.

 

Ao longo do semestre, o Governo do Estado antecipou a vacinação dos profissionais da Educação em Santa Catarina. A imunização deste grupo começou em 26 de maio e nesta semana já alcançou 95% dos professores e todos os trabalhadores da equipe gestora, de alimentação e transporte, que atuam nas escolas e órgãos administrativos de Educação, do Ensino Infantil e até do Ensino Superior.

 

Para acelerar e organizar a vacinação dos profissionais da educação, a SED coordenou a criação do Plano de Vacinação para o grupo e um levantamento inédito com informações sobre todos os trabalhadores do setor no estado.

 

O ‘Censo da Educação Catarinense’ detalhou informações de 201 mil pessoas, entre professores, técnicos, profissionais de limpeza, serviços gerais, alimentação, vigilantes e todos os demais trabalhadores que atuam na educação em Santa Catarina. O levantamento também será utilizado para planejar e criar políticas públicas para qualificar a educação.

 

O secretário de Estado da Educação, Luiz Fernando Vampiro, conclui que o semestre letivo teve conquistas e aprendizados importantes para a educação.

 

“Santa Catarina foi pioneira no retorno às aulas. Conseguimos manter as atividades presenciais, mesmo no auge da pandemia, porque construímos regramentos claros e tínhamos o controle dos dados de contágio nas escolas. Com a vacinação de quase todos os professores, outra conquista para o Estado, os pais e alunos se sentem ainda mais seguros para voltar ao presencial”.

 

O monitoramento de casos suspeitos e confirmados nas escolas estaduais foi realizado por um painel digital e interativo atualizado em tempo real, com informações de professores, estudantes e demais profissionais da rede estadual de ensino. Esses dados eram atualizados diariamente pelos próprios gestores escolares e compilados pela SED, o que possibilitou atuar nas unidades com maior número de casos.

 

Expectativa para o segundo semestre

Após um semestre marcado pela adaptação de alunos e professores aos regramentos sanitários das aulas presenciais, a expectativa é que o segundo semestre letivo seja de entregas e investimentos para os alunos, professores e unidades escolares. Nesse contexto, Luiz Fernando Vampiro também antecipa que haverá avanços na infraestrutura escolar, com o início de obras após a reestruturação do setor na SED.

 

“Iniciamos o ano com foco em garantir a segurança dos alunos. Ainda temos esse cuidado, mas agora precisamos avançar em outras áreas também. Estamos trabalhando para entregar notebooks para os professores, avançar na remuneração da categoria, adquirir novos equipamentos para as escolas, desenvolver novas formações pedagógicas e investir na infraestrutura das escolas, seja com reformas ou com a construção de quadras. Queremos que o ensino público de Santa Catarina volte a ser referência no Brasil”.

 

Com informações do Governo de Santa Catarina.