Jéssica Machado

A psicóloga aborda saúde mental, autoestima, autoconhecimento, sexualidade e amor próprio.

Já ouviu falar da Síndrome do Coelho da Alice?

A síndrome é caracterizada pelo sentimento de urgência, pressa, ansiedade e irritação.

Foto: Reprodução

 

Continua após a Publicidade

Continua após a Publicidade

 

Na história de Alice no País das Maravilhas, diz o coelho branco para Alice: “Estou atrasado, muito atrasado…”.

 

Que atire a primeira pedra quem nunca ouviu que “tempo é dinheiro”. Assim como o coelho branco, estamos sempre correndo contra o relógio.

 

Não importa quanto tempo tenhamos à disposição, conseguimos sempre transformá-lo num tempo insuficiente. O pensamento de que o dia precisaria ter ao menos 36 horas é comum; afinal, 24 horas é pouco tempo para se fazer tudo o que se quer em apenas um dia. Ouvir de seu professor ou chefe de trabalho: “O que você faz da meia-noite às seis horas da manhã?”, então, ao invés de dormir, produza! Esse pensamento irracional tomou conta dos jovens da geração Y e influencia até os mais acelerados da geração anterior, a X.

 

A ociosidade é vista como loucura. Ficar parado nem pensar! Há muito que se fazer, pesquisar, inovar… e não temos todo o tempo do mundo. Seja por uma questão cultural (chegar atrasado a compromissos é hábito entre brasileiros) ou desorganização pessoal, a falta de tempo leva à vida acelerada, aos prazos a cumprir e consequentemente leva o corpo a pedir uma pausa, sinalizando seu cansaço físico e mental através de sintomas como enxaqueca, gastrite, taquicardia, dificuldade de memorização, entre outros.

 

É o perfil de nosso comportamento diante do tempo que nos dirá o que e como devemos mudar. Muitas vezes começamos uma tarefa e retomamos outra sem concluir a primeira, depois outra… Assumimos um excesso de coisas a fazer e no final acabamos por não concluir nenhuma.

 

Uma mudança na rotina muitas vezes se torna necessária para que se passe a priorizar as responsabilidades. Há que se estabelecer quais são as prioridades e reservar um tempo para cada uma delas por ordem de importância. O planejamento lhe dá uma ideia mais precisa de quanto se pode demorar em cada tarefa específica. Se organizar direitinho, o relógio passará a ser um aliado e não precisará correr contra o tempo assim como o coelho branco de Alice que está sempre atrasado.

 

O relógio não para nunca, cabe a você parar um minuto e cuidar de si antes que seja tarde demais.