27 de novembro: Itaiópolis celebra o dia de sua padroeira

Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, padroeira de Itaiópolis, também dá nome à igreja matriz da cidade.

Nesta sexta-feira (27), o município de Itaiópolis celebra o dia da sua padroeira, Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, que dá nome à igreja matriz.

Continua após a Publicidade

Continua após a Publicidade

 

De acordo com a história, a paróquia de Itaiópolis teve seu início no dia 27 de novembro de 1953, conforme o decreto de criação da paróquia, assinado por Dom Pio de Freitas CM, Bispo de Joinville, que nomeou como primeiro pároco o padre Afonso Paszkiewicz. O nome dado a nova paróquia foi: Paróquia Nossa Senhora Imaculada da Medalha Milagrosa.

 

Para os católicos, a Medalha Milagrosa deve sua origem nas aparições de Nossa Senhora, em Paris, na Casa das Irmãs de Caridade de São Vicente de Paulo. No dia 27 de novembro de 1830 a Virgem Imaculada apareceu a Santa Catarina Labouré, Irmã de Caridade, e lhe confiou a missão de propagar a Medalha cujo modelo lhe revelou.

 

A Paróquia foi assistida por padres vicentinos, durante seus primeiros trinta e três anos, em 1986 foi transferida aos padres da Congregação Sociedade de Cristo e em 2002 aos padres diocesanos da Diocese de Joinville.

 

A primeira capela foi construída na Colônia Lucena, idealizada pelo senhor Nicolau Ruthes e famílias locais que tinham o desejo de que a sede municipal religiosa fosse na Colônia Lucena e, enquanto construíam a Igreja de Alto Paraguaçu, era construída também a Capela da Nossa Senhora da Conceição. O terreno foi cedido pelo governo do estado do Paraná, época em que ainda tinha domínio sobre a cidade.

 

De 1903 a 1929, o padre João Olszowka deu orientação na construção da nova matriz em alvenaria. A imagem da Padroeira Nossa Senhora da Medalha Milagrosa ou Nossa Senhora da Conceição foi trazida da França, assim como mais tarde as medalhas.

 

A igreja foi inaugurada em 1918 conforme ano gravado na parte superior da porta de entrada, coincidindo com o ano de emancipação político-administrativa do município, que passou a se chamar “Itaiópolis”, cidade da pedra molhada. A torre da Igreja foi construída sete anos após.

 

Porém, a paróquia de Itaiópolis só foi criada em 27 de novembro de 1953, por desmembramento do Alto Paraguaçu, que já existia desde 1901. Assim, permaneceu como capela por mais de meio século.

 

 

Padres que já estiveram à frente da paróquia

Pe. Afonso Pasrkiewicz (1953)

Pe. Ricardo Gogol (1957)

Pe. Wandelni Ivanczak (1959)

Pe. José Kietczwski (1961)

Pe. Eduardo Wróbel (1967)

Pe. Afonso Pasrkiewicz (1968)

Pe. Ladislau Serzysko (1973)

Pe. Valentin Szychta (1977)

Pe. Tadeu Kolodziejczyk (1980)

Pe. Vicente Klisievicz (1980)

Pe. João Novak (1983)

Pe. Wictor Paszek (1984)

Pe. Piotr Poszwa (1984)

Pe. Aloizy Laimann (1989)

Pe. Zygmund Szwojkiewcz (1993)

Pe. Miroslaw Michalczewski (1994)

Pe. Edward Macywski (1999)

Pe. Ivanor Macieski (2002)

Pe. Antônio Humberto Zanini (2004)

Pe. Antônio Carlos Zaquir (2008)

Pe. Donizete Henrique Pereira (2009)

Pe. João Francisco de Oliveira (2013)

Pe. Miguel Dobrychtop (2015)

Pe. Evandro Bernat (2019)

 

 

Anteriormente, a capela era assistida pelos padres: Tomasz Soltysik, Hugo Dylla e irmão Francisczek Nedzynski em 04 de maio de 1904, Pe. Jan Kominek e Jan Olszowka (responsável pela construção da Igreja) em 1908.

 

Hoje

Atualmente, a Paróquia conta com a comunidade matriz e mais dezessete comunidades das capelas.

 

Tendo toda a comunidade de fé sempre contribuído para o desenvolvimento social, cultural e religioso do município, através de ações de evangelização, preservação de costumes e obras de caridade, além da manutenção do patrimônio material e da fé dos antepassados.

 

Atualmente o pároco é o padre Evandro Bernat, que conduz a paróquia nas diversas atividades e trabalhos pastorais, com zelo dedicação e carinho, principalmente neste momento onde convivemos com a pandemia e todas as restrições que por ela são impostas.

 

 

Nova sede

Em 2011 foi iniciada construção da nova sede da paróquia.Toda a obra foi custeada com festas, bingos, carnês promoções, campanhas, contribuição dos dizimistas, além do trabalho voluntário de muitas pessoas.

 

Neste ano a obra foi finalizada, com a construção da torre, aquisição dos sinos, pintura da igreja, entre outras melhorias.

 

 

Dia da padroeira

O padre Evandro Bernat, destaca o especial significado da data. “Ela nos faz recordar a proteção e a intercessão da Mãe de Deus sobre a Igreja e esta cidade, colonizada por poloneses e ucranianos e que conservam com carinho sua fé. É dia de voltar-se à Ela que com solicitude de Mãe através da Medalha Milagrosa cuida, protege e ampara seus filhos e suas famílias. Que Deus não permita que nos falte fé e esperança e que Nossa Senhora da Medalha Milagrosa sempre nos proteja”, disse o religioso.

 

Com informações do padre Evandro Bernat