Batalhão da PM de Mafra é contemplado com novas viaturas e equipamentos

Ao todo, Mafra recebeu 6 novas viaturas, enquanto Itaiópolis, Monte Castelo e Papanduva receberam uma cada.

Fotos: Governo de Santa Catarina

 

Continua após a Publicidade

Continua após a Publicidade

 

O 38º Batalhão de Polícia Militar “Duque de Caxias”, que atende as cidades de Mafra, Papanduva, Monte Castelo e Itaiópolis, foi contemplado pelo Governo de Santa Catarina nesta segunda-feira (20) com novas viaturas, armas e câmeras de monitoramento.

 

A cerimônia foi realizada na Academia de Polícia Militar da Trindade (APMT), em Florianópolis, e contou com a presença do comandante-geral da PMSC, coronel Marcelo Pontes e do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva.

 

 

Durante a solenidade, também foram ativados oficialmente os 10 novos batalhões da PMSC, incluindo o 38º Batalhão “Duque de Caxias”, que deixou de ser companhia.

 

Ao todo, Mafra recebeu 6 novas viaturas, enquanto Itaiópolis, Monte Castelo e Papanduva receberam uma cada. Os municípios também receberam armamentos e câmeras de monitoramento.

 

Os investimentos são provenientes do programa SC Mais Segura e somam R$ 23.271.600,00 para a compra das novas viaturas, R$ 21.406.624,58 para as novas armas e R$ 4.436.400,00 para as câmeras de leitura de placa veicular (LPR) e câmeras de monitoramento. Em todo o Estado, 78 municípios foram contemplados.

 

Para o comandante-geral da PMSC, coronel Marcelo Pontes, os novos equipamentos entregues e a ativação dos novos batalhões representam um investimento na qualidade do serviço da corporação. “A PMSC, em conjunto com as demais forças de Segurança, reconhece o esforço do Governo do Estado para intensificar e qualificar tecnologicamente o trabalho que está sendo realizado em favor da qualidade dos cidadãos catarinenses”, afirmou.

 

O governador Carlos Moisés ressaltou que o programa SC Mais Segura possui um investimento de R$ 343 milhões de reais para a Segurança Pública de Santa Catarina. “É o maior volume de recursos para o setor na história do Estado”, enfatizou.